Pedro Fernandes, Raminhos e Luís Borges lançam vinho " 3 PODAS"

“Um vinho que sabe mesmo a vinho e que não tem cá aromas amaricados a trufas e a frutos do bosque, e que se você souber abrir uma garrafa como deve ser nem sequer vai saber a rolha”. É assim que Pedro Fernandes, António Raminhos e Luís Filipe Borges descrevem o vinho que desenvolveram com a equipa de enologia da Quinta do Gradil e que será apresentado na próxima segunda-feira, dia 28, às 19h, em pleno palco do Teatro Armando Cortês. Na ocasião será entregue um cheque de cinco mil euros à Casa do Artista, correspondente a um euro por cada garrafa produzida.

Tudo começou com o conceito “Amigos da Quinta do Gradil”, que há alguns anos convida personalidades do mundo da cultura e das artes para conhecer o espaço e os néctares da recém-distinguida empresa de vinhos do ano. A admiração de Luís Vieira, Administrador da Quinta do Gradil, pelo trabalho dos então apresentadores do Fora do Cinco, na Antena3, transformou-se numa amizade e entre conversas e brindes surge a ideia de lançar um vinho assinado por este trio. O processo passou pela participação nas vindimas, pela prova de vários aromas e escolha de cada um por uma casta, para que a enóloga Vera Moreira preparasse um blend único.
Mas como tudo isto dá imenso trabalho e não há bom vinho sem um bom nome, foram necessários “cerca de vários almoços”, muitos copos de vinho (bebidos com moderação, claro está), um brinde a cada dois minutos e algumas dores nos músculos faciais para se chegar ao nome: 3 Podas.

O 3 Podas nasceu na colheita de 2015 das castas Syrah, Petit Verdot e Tannat, todas estrangeiras, cheias de personalidade e que encontraram condições únicas nos solos da Quinta do Gradil. Uma proposta que acompanha bem qualquer tipo de carnes. “Aliás, quanto mais beber, mais bonitas e tenras lhe vão parecer as carnes” referem os autores no contrarrótulo.

Para Luís Vieira, Administrador da Quinta do Gradil, este vinho personifica a nossa visão do negócio. Produzimos vinhos para momentos, para serem saboreados durante uma refeição ou durante uma boa conversa. Este nosso conceito dos Amigos da Quinta do Gradil tem-nos permitido partilhar a paixão que temos por este produto e neste caso resultou num vinho. Porque não? Dizia Aquilino Ribeiro que o pior crime é produzir maus vinhos e servi-los aos amigos. Neste caso permitimos aos nossos amigos produzirem eles próprios um grande vinho para todos partilharmos com outros amigos”.

 

Veja mais aqui.