Quinta do Gradil lança Cerveja Artesanal

Reza a lenda que era na Quinta do Gradil que o Marquês de Pombal encontrava a sua amante. Hoje, três séculos depois, no regaço dos 200 hectares de vinha, nasce uma cerveja artesanal única. Há quem lhe chame ilegítima por ter nascido em terras de tão nobre vinho. Mas todos a querem saborear. O seu nome? XANA.


XANA é uma cerveja artesanal inspirada nas cervejas belgas de abadia tipo Belgian Dubbel. De cor acobreada com aromas complexos onde se destacam as fragrâncias do malte e do caramelo, o seu sabor é complementado com notas de frutos secos, nomeadamente alperce e ameixas. Tem corpo mediano com prova agradável e final persistente. Apresenta uma espuma de cor bege, rica e cremosa.


Esta é a mais recente aventura de Luís Vieira, Administrador da Quinta do Gradil, que nunca escondeu a sua paixão pela cerveja. “O vinho sempre foi a minha vida”, conta. “Aos 5 anos recebi o meu batismo quando caí num depósito de vinho. Quase morria afogado, não fosse ter sido salvo por um colaborador do meu avô, que ainda hoje me acompanha. A cerveja é outra história. É o desafio de experimentar novos territórios e perceber que a paixão e a determinação nos podem levar sempre aos bons resultados”.


XANA é o culminar de um longo processo que envolveu a seleção criteriosa pelo tipo de cerveja, a busca de uma receita original e as dezenas de provas que se seguiram ao longo de mais de dois meses, por beer sommeliers e apaixonados por cerveja e pelo desafio. Seguiu-se a busca do nome e foi então que fez todo o sentido ligá-la à história da Quinta do Gradil.

 É provável que não fosse esse o nome de tão sedutora mulher. Mas poderia ter sido.